Rússia vai começar a abastecer reator iraniano com combustível

Abastecimento a partir do dia 21 será passo decisivo para início da operação da primeira usina nuclear de energia elétrica do Irã

iG São Paulo |

A Rússia vai começar a abastecer o reator nuclear da usina iraniana de energia de Bushehr com combustível no dia 21 de agosto, informou nesta sexta-feira um porta-voz da corporação estatal russa de energia atômica.

O porta-voz disse que o carregamento do reator com combustível seria um passo decisivo para o início da operação no reator da primeira usina nuclear de energia elétrica da Republica Islâmica, mas o reator ainda não será considerado operacional nesse dia e não se sabe quando ele estará operando em sua capacidade total.

"O combustível será colocado em 21 de agosto", disse o porta-voz da Rosatom, Sergei Novikov. "Esse é o começo da operação (do reator)."

Anteriormente, a agência estatal russa Itar-Tass havia informado que o reator começaria a operar em 21 de agosto, citando um comunicado colocado no website da corporação estatal russa do setor nuclear. Mas o comunicado foi logo retirado do site e não foi feita nenhuma correção em seguida.

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, disse em 18 de março que a Rússia planejava pôr o reator da usina de Bushehr em operação no verão de 2010.

O projeto da central no Golfo Pérsico foi iniciado pela alemã Siemens antes da Revolução Islâmica de 1979 e interrompido pouco depois do início da guerra Irã-Iraque, em 1980. A Rússia retomou a obra, que inicialmente deveria ter sido concluída em 1999, em meados dos anos 1990, apesar da apreensão que o programa nuclear iraniano causa em grande parte da comunidade internacional.

O Irã foi alvo de sanções da ONU e da comunidade internacional , que suspeita que Teerã pretende produzir armamento atômico sob a fachada de um programa nuclear civil. As sanções têm como objetivo aumentar a pressão internacional para que Teerã abandone seu programa de enriquecimento de urânio.

A Rússia vai administrar a usina, fornecer seu combustível e recolher seu lixo atômico. Por essa razão, especialistas em energia nuclear afirmam que há baixo risco imediato de que o reator seja usado na construção de armas nucleares.

A Rússia é o principal fornecedor de armas e tecnologia para o Irã, apesar de as relações ente os dois países terem esfriado nos últimos meses, quando Moscou apoiou o novo pacote de sanções da ONU. A cooperação de Moscou com as sanções é vista como elemento-chave para que elas sejam efetivas.

*Com Reuters, BBC e AFP

    Leia tudo sobre: rússiairãprograma nucleararmas nuclearessanções

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG