Rússia: Teste do Irã prova que EUA não precisam de escudo

O ministro do Exterior da Rússia disse nesta sexta-feira que os resultados de um teste de mísseis realizado pelo Irã provariam que os planos do governo americano para a construção de um escudo de defesa antimíssil na Europa não são necessários. Segundo Sergei Lavrov, os testes confirmam que Teerã teria mísseis de alcance limitado de dois mil quilômetros.

BBC Brasil |

Os Estados Unidos afirmam que querem construir escudos na Polônia e na República Checa para defender as tropas americanas.

Depois das amplas condenações aos testes, o Irã afirmou que está aberto a discussões sobre seu programa nuclear.

A agência estatal de notícias do Irã afirmou que o principal negociador do programa nuclear do país, Saeed Jalili, irá se encontrar com o representante da União Européia para política externa, Javier Solana, no dia 19 de julho, em Genebra. No entanto, o encontro ainda não foi confirmado pelo gabinete de Solana.

AP
Para Rússia, não é necessário o escudo antimíssil

O correspondente da BBC em Teerã, Jon Leyne, afirma que apesar da disponibilidade do Irã em discutir o programa, ainda não está claro se o país está aberto a fazer concessões.

Para alguns analistas, os testes de mísseis realizados nessa semana são uma tentativa dos mais radicais para desencorajar qualquer acordo.

Ameaça

Os testes incluíram o Shahab-3, que poderia alcançar Israel e vários aliados dos EUA na região, mas não atingiriam as bases do escudo de defesa na Polônia e na República Checa.

Os planos para a construção do escudo envolvem a instalação de um sistema de radares na República Checa e 10 interceptores de mísseis na Polônia. Os Estados Unidos querem que o sistema esteja em operação até 2012.

Segundo o ministro Lavrov, os testes demonstram que "um escudo de defesa com essas proporções não é necessário para monitorar ou reagir a estas ameaças".

"Acreditamos que qualquer assunto relacionado ao Irã deveria ser solucionado através de negociações, por meios políticos e diplomáticos, e não com ameaças", disse.

Moscou tem receio de que a instalação do sistema próxima às suas fronteiras poderia enfraquecer as defesas do país ou ser usado para espiar a Rússia.

O país já ameaçou direcionar seus próprios mísseis em qualquer base que venha a ser construída na Polônia ou na República Checa.

Leia mais sobre: Irã

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG