Rússia tem quase 800 novos incêndios em 24h

Em todo o país, atualmente, há 61 incêndios de grande magnitude, que afetam uma superfície de mais de 65 mil hectares

iG São Paulo |

Reuters
Homem tenta conter incêndio em floresta
Um total de 787 novos incêndios florestais de diversas magnitudes foram registrados na Rússia nas últimas 24 horas, dos quais apenas 387 foram controlados, informou neste sábado o Ministério para Situações de Emergência. Em todo o país, atualmente, há 61 incêndios de grande magnitude, que afetam uma superfície de mais de 65 mil hectares, disse um porta-voz do Ministério à agência oficial "Itar-Tass".

Uma das regiões mais afetadas pelo fogo é Nizhni Novgorod, a cerca de 400 quilômetros de Moscou, onde foram arrasadas aldeias completas e morreram 12 das 30 vítimas dos incêndios no país. "A falta de vento ajudou a conter o fogo hoje (sábado)", declarou ao canal de notícias "Vesti" o governador de Nizhni Novgorod, Valeri Shantsev, que acrescentou que a situação melhorou um pouco nas últimas horas.

Desde o começo do verão, marcado este ano pela maior onda de calor na Rússia em mais de um século de observações meteorológicas, foram registrados mais de 23 mil focos de incêndios naturais no país, 17% a mais que em 2009, em uma superfície de 404 mil hectares.

Na sexta-feira, o presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, autorizou o uso dos soldados das Forças Armadas na luta contra os incêndios florestais. Os soldados se somaram aos mais de 200 mil homens do Ministério para Situações de Emergência que participam dos trabalhos.

A gravidade dos incêndios florestais obrigou as autoridades a declararem estado de emergência em 27 das 83 entidades que formam a Federação Russa.

Sob controle

Apesar da grande quantidade de incêndios, o ministério declarou que a situação dos incêndios florestais estão sob controle. "Apesar das previsões (meteorológicas) adversas, a união de forças arregimentadas, a adoção de medidas de prevenção e o uso ativo da aviação do Ministério para Situações de Emergência permitiram controlar a situação", disse um porta-voz da pasta, citado pela agência oficial russa "Itar-Tass". Acrescentou que 238 mil pessoas, 25 mil veículos e 16 aviões participam dos trabalhos de combate aos incêndios florestais e de proteção de aldeias e cidades.

O ministro da Defesa russo, Anatoli Serdiukov, informou hoje ao presidente, Dmitri Medvedev, que os soldados se somaram à luta contra o fogo, como havia pedido na véspera o chefe do Estado.

Medvedev, que está em Sochi, balneário às margens do Mar Negro, pediu ao ministro da Defesa que adote medidas para impedir incêndios nas instalações militares.

"Em relação às instalações é preciso estar atento porque são especialmente perigosas. É necessário impedir qualquer possível propagação do fogo", disse o chefe do Estado.

* com informações da EFE

    Leia tudo sobre: rússiaincêndio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG