Rússia suspeita que Geórgia tenha recebido armamento da Otan

Moscou, 1 set (EFE).- A Rússia disse hoje suspeitar que a Geórgia tenha recebido armamento camuflado como ajuda humanitária de navios militares de vários países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

EFE |

"Existe a suspeita de que nesses navios poderia haver não apenas cargas civis, mas componentes militares", afirmou Andrei Nesterenko, porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores da Rússia, em coletiva de imprensa.

Nesterenko denunciou que essas cargas estariam destinadas ao "rearmamento" ou à "reconstrução" das Forças Armadas da Geórgia.

Por isso, "a Rússia defende a imposição de um embargo ao fornecimento de armas à Geórgia", acrescentou.

Além disso, o porta-voz afirmou que a Rússia tem dados em seu poder sobre o reagrupamento das forças militares e policiais georgianas.

"Isto pode acarretar a repetição de provocações com conseqüências graves", disse.

Nesterenko também destacou que a presença no Mar Negro de navios da Otan "equipados com potentes armamentos" não pode ser considerada uma "medida de estabilização" da situação na zona de conflito.

"Provavelmente, se esses navios deixassem o Mar Negro, nós entenderíamos isso como uma tentativa real de aliviar a tensão na região", declarou.

O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, já tinha denunciado na semana passada que navios dos Estados Unidos estavam transportando em segredo armas para a Geórgia, enquanto o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, questinou o porque de a ajuda humanitária ser transportada em navios de guerra.

A Otan reitera que a presença de suas fragatas no Mar Negro é rotineira e que isso "não tem relação com a crise da Geórgia".

A força naval aliada no Mar Negro é composta por quatro fragatas, a americana USS Taylor, a alemã Lübeck, a polonesa General Kazimierz Pulaski, e a espanhola Almirante Juan de Borbón.

Além disso, outros dois navios americanos, não ligados às forças da Otan, estão no Mar Negro para enviar ajuda humanitária à Geórgia.

Em resposta, a Rússia enviou dez embarcações à zona, inclusive o navio simbolo da Frota do Mar Negro, o Moskvá, atracado no píer de Sukhumi, capital da Abkházia, que se ofereceu para receber uma base naval russa. EFE io/wr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG