Rússia responde às críticas dos EUA a direitos humanos no país

Moscou, 26 fev (EFE).- A Rússia rejeitou hoje as críticas feitas pelos Estados Unidos em relação à violação dos direitos humanos, ao declarar que as acusações do Departamento de Estado americano se baseiam em dados não comprovados.

EFE |

O relatório, divulgado na quarta-feira pelo Departamento de Estado americano, contém "outro pacote de acusações baseadas de novo em dados não comprovados", afirmou o Ministério de Assuntos de Exteriores da Rússia em comunicado à imprensa.

No documento, a Rússia é criticada por ter seguido uma "trajetória negativa" de maneira geral sobre os direitos humanos, com "muitos relatos de problemas e abusos no plano político e social", entre eles durante o conflito na Geórgia.

"Infelizmente, nesse documento os novos enfoques e critérios dos quais tanto falam os representantes da nova Administração dos EUA não se deixam sentir", afirma a nota oficial.

O comunicado acrescenta que, em assuntos relacionados à defesa dos direitos humanos, "não fazem falta sermões em tom de mentor, e sim um diálogo respeitoso e equitativo entre ambas as partes, que a Rússia sempre está disposta a manter com os aliados Estados Unidos e União Europeia (UE)".

O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, disse, por sua vez, que não tinha lido o último relatório anual do Departamento de Estado, que "tradicionalmente expõe determinadas porções de críticas, em particular à Rússia", segundo outro comunicado da Chancelaria.

"Não evitamos conversar sobre quaisquer assuntos com nossos aliados, seja EUA ou UE. O problema dos direitos humanos está presente tradicionalmente na agenda de nosso diálogo e estamos dispostos a tratar das preocupações de nossos parceiros", ressaltou.

"Sim, temos problemas no âmbito dos direitos humanos, mas nós mesmos o reconhecemos honestamente e publicamos nossos próprios relatórios anuais", disse Lavrov, que pediu a outros países a mesma atitude autocrítica. EFE si/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG