A Rússia vetará no Conselho de Segurança uma resolução baseada na proposta francesa para um cessar-fogo na Geórgia, informou na noite desta segunda-feira o diplomata russo na ONU, Vitaly Churkin.

"Não acredito que possamos aceitar este rascunho francês", disse Churkin à imprensa, sobre o texto proposto pela França e apoiado pelos embaixadores ocidentais.

"Esperamos participar da elaboração de um novo projeto de resolução. Este, lamentavelmente, foi preparado sem nossa contribuição", explicou o diplomata russo.

Intervenção internacional

A Geórgia pediu, nesta segunda-feira, uma intervenção internacional e recuou suas forças para proteger a capital, enquanto tropas russas ignoravam os apelos ocidentais e continuavam avançando.

'O Exército georgiano está recuando para defender a capital. O governo busca urgentemente uma intervenção internacional para evitar a queda da Geórgia', disse o governo em nota.

O presidente Mikheil Saakashvili disse que as forças russas assumiram o controle da principal rota leste-oeste, o que na prática significou dividir o país em dois. Ele pediu aos seus cidadãos que fiquem em casa e não entrem em pânico.

Moscou ignorou o apelo de cessar-fogo feito pelo G7 , grupo dos maiores países industrializados, e disse que a Geórgia, descumprindo a promessa de trégua, continuava bombardeando a região separatista da Ossétia do Sul, onde o conflito começou, na quinta-feira.

(*Com informações das agências EFE, AFP e Reuters)

Leia também:

Opinião:

  • Análise: ao iniciar conflito, Geórgia aposta em apoio do Ocidente
  • Análise: ofensiva russa visa mais à Geórgia do que ao Ocidente
  • NYT: Conflito na Geórgia dá lição sobre a política dos EUA para a Rússia
  • NYT: Será que Rússia consegue superar essa situação?
  • Rússia e Geórgia travam batalha também na mídia

    Leia mais sobre: Geórgia Rússia

    • Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.