Rússia rejeita proposta dos EUA sobre sistema antimíssil

MOSCOU (Reuters) - A Rússia rejeitou as propostas norte-americanas para amenizar as preocupações em torno de um sistema de defesa antimíssil na Europa e afirmou que tentará resolver a questão após a posse do presidente eleito dos Estados Unidos Barack Obama. A Rússia diz que o sistema antimíssil é uma ameaça à sua segurança nacional e que a administração do atual presidente norte-americano, George W. Bush, falhou em tratar das preocupações de Moscou.

Reuters |

"A Rússia está disposta a cooperar com os EUA a respeito da segurança européia, mas considera insuficientes as propostas enviadas," disse, segundo a agência russa Itar-Tass, uma autoridade do Kremlin não identificada.

"O atual governo (norte-americano) deseja a qualquer custo excluir todo tipo de discussão. Dessa forma, o novo presidente dos EUA arcará com a responsabilidade pelo que eles fizeram."

O presidente russo, Dmitry Medvedev, afirmou na semana passada que pretendia instalar sistemas de mísseis perto da Polônia como forma de retaliação ao plano norte-americano de colocar partes do sistema de defesa nesse país e na República Tcheca.

Os EUA afirmam que o sistema antimíssil é necessário para proteger os Estados Unidos de países hostis, particularmente o Irã.

A rejeição das propostas norte-americanas surge no mesmo dia em que William Burns, terceira maior autoridade do Departamento de Estado dos EUA, encontra-se em Moscou para conversar com o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

Burns é a mais alta autoridade dos EUA a visitar a Rússia desde a guerra de agosto entre os russos e a Geórgia, um aliado do governo norte-americano.

(Reportagem de Guy Faulconbridge e Christian Lowe)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG