O presidente Dimitri Medvedev anunciou nesta terça-feira que assinou o decreto pelo qual a Rússia reconhece formalmente como Estados independentes as regiões separatistas georgianas da Abkházia e da Ossétia do Sul.

"Assinei os decretos de reconhecimento por parte da Rússia da independência da Ossétia do Sul e da Abkházia", disse Medvedev em uma declaração transmitida pela televisão.

"A Rússia pede que os outros Estados sigam o seu exemplo. Não é uma escolha fácil, mas é a única opção para preservar a vida das pessoas", prosseguiu o mandatário russo.

"Tiblisi fez a sua escolha na noite de 7 de agosto (ao lançar uma ofensiva militar contra a Ossétia do Sul)" e o presidente georgiano Mikhail Saakashvili "escolheu o genocídio para alcançar seus objetivos políticos", disse Medvedev.

"Com isso, (a Geórgia) colocou uma cruz sobre a esperança de uma coexistência pacífica dos ossetos, os abkházios e os georgianos em um mesmo Estado", afirmou o presidente russo em uma declaração de extrema firmeza.

"Compreendemos que depois do que passou, Tskhinvali (capital da Ossétia do Sul), e do que estava planejado na Abkházia, (esses territórios) têm o direito de decidir eles mesmos o seu futuro", acrescentou.

O Parlamento russo pediu nesta terça-feira a Medvedev que reconhecesse a independência da Ossétia do Sul e da Abkházia.

A decisão de Moscou é tomada seis meses depois da declaração de independência unilateral da província sérvia do Kosovo, reconhecida imediatamente pelos ocidentais, mas rechaçada pela Rússia.

neo-vl/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.