Rússia quer rublo, iuan e ouro em divisa administrada por FMI

MOSCOU (Reuters) - A Rússia apoia a expansão do Direito Especial de Saque (SDR, sigla em inglês), divisa administrada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), para a inclusão do rublo, do iuan e do ouro, mas não vê chance de o encontro do G20 aceitar uma novo moeda de reserva, afirmou neste sábado um assessor do Kremlin, disseram agências. Seria lógico que a série de moedas (que fazem parte do SDR) fosse expandida, e isso poderia incluir outras moedas, como o rublo, o iuan e talvez outras, afirmou Arkady Dvorkovich, importante autoridade econômica do Kremlin, à agência de notícias RIA.

Reuters |

Nesta semana, a China causou agitação antes do encontro do G20 em Londres, no dia 2 de abril, que terá países ricos e emergentes, ao sugerir que o mundo deveria usar mais o Direito Especial de Saque, criado pelo FMI em 1969 como reserva internacional de recursos.

Líderes do G20 deixaram claro que, por enquanto, o status do dólar como unidade de reserva dominante permanece, mas a ideia de criar um novo sistema de reserva de moedas baseado no SDR não foi totalmente descartada.

Dvorkovich afirmou que não vê chance de o G20 aceitar uma nova moeda de reserva no próximo mês, mas seus comentários sugerem que o assunto estará em alta no encontro, no qual líderes mundiais discutirão maneiras de combater a crise econômica global.

(Reportagem de Simon Shuster)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG