Rússia quer pôr bases militares na Abkházia e na Ossétia do Sul

Moscou, 18 nov (EFE).- O presidente russo, Dmitri Medvedev, defendeu hoje a instalação de bases militares nas regiões separatistas georgianas da Abkházia e da Ossétia do Sul com o objetivo de garantir sua segurança.

EFE |

"Entabularemos relações em grande escala (...) para garantir sua segurança, o que incluirá o desdobramento de bases militares", assegurou Medvedev às agências de notícias russas.

Medvedev ressaltou que a Abkházia e a Ossétia do Sul são "países com todos os atributos", mas que ainda "dependem em grande medida da Rússia".

Apesar do fato de que unicamente Rússia e Nicarágua tenham reconhecido até o momento a independência de ambas as regiões, Medvedev replicou que isso não "minará seu status internacional".

A Rússia conseguiu, no princípio de setembro, um acordo com as autoridades da Abkházia e da Ossétia do Sul para o desdobramento de até 3.800 soldados russos em cada um dos territórios separatistas georgianos.

O desdobramento dessas tropas começou em 11 de outubro no dia seguinte às forças de paz russas abandonarem definitivamente a faixa de segurança que separava Abkházia e Ossétia do Sul do território administrado por Tbilisi.

As autoridades da Abkházia informaram que habilitarão a base naval de Ochamchira e também o aeroporto de Gudaúta, ambas instalações militares da época soviética, para acolher tropas regulares russas.

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jaap de Hoop Scheffer, qualificou de "inaceitável" a decisão russa de colocar tropas de maneira permanente nessas regiões. EFE io/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG