SOCHI, Rússia (Reuters) - A Rússia irá retirar as tropas da zona de conflito na Geórgia assim que forem implementadas novas medidas de segurança, afirmou neste sábado o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov. Um acordo de cessar-fogo entre a Rússia e a Geórgia estabelece que as tropas de Moscou continuarão a implementar medidas adicionais de segurança temporariamente até a chegada de um mecanismo internacional de pacificação.

'O presidente (russo) emitiu uma ordem às autoridades relevantes para começarem a adoção de medidas extras de segurança', disse Lavrov à jornalistas.

'Assim que essas medidas forem implementadas, a retirada das tropas enviadas para essa operação será iniciada', acrescentou o ministro.

O presidente russo Dmitry Medvedev e o presidente georgiano Mikheil Saakashvili assinaram um acordo de paz intermediado pela França, mas Lavrov afirmou que o documento assinado pelo líder da Geórgia carecia de uma parte introdutória chave.

'O documento assinado pelo presidente georgiano é diferente do que havia sido combinado', apontou. 'Ele omite por completo a parte introdutória que afirma que esses princípios são apoiados pela Rússia e pela França e exige que todos os lados o assinem'.

Ele afirmou que a Rússia estava discutindo a questão com a Geórgia e que tudo será resolvido por vias diplomáticas.

Lavrov afirmou que a Rússia começou a consultar a Organização das nações Unidas (ONU) sobre os esforços internacionais para acabar com o conflito.

'Mais monitores devem observar a zona de segurança. Nós vamos cumprir nossas obrigações no acordo, dependendo de como as outras partes se comportarem', explicou.

(Reportagem de Oleg Shchedrov)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.