Rússia promete tirar tropas de parte da Geórgia

O governo russo prometeu nesta segunda-feira retirar suas forças do território da Geórgia - com exceção das áreas autônomas da Abecásia e da Ossétia do Sul - em um mês. A informação foi divulgada pelo presidente francês Nicolas Sarkozy, que está em Moscou para conversações com governo russo sobre a crise na região.

BBC Brasil |

Após conversar com o presidente russo, Dmitry Medvedev, Sarkozy disse em uma coletiva de imprensa que também foi negociado o envio de 200 monitores da União Européia para a Ossétia do Sul.

Outro ponto que foi definido é que as tropas russas vão desmontar postos de controle em estradas da Geórgia que ficam fora das áreas autônomas.

Em sua viagem a Moscou, o presidente francês Nicolas Sarkozy - atualmente na presidência da União Européia - foi acompanhado do chefe de política internacional da UE, Javier Solana, e do chefe da Comissão Européia, José Manuel Durão Barroso.

Antes do encontro desta segunda-feira, havia a expectativa de que os europeus pressionassem o governo russo para a retirada das tropas e pelo envio de monitores internacionais.

Ainda há dúvidas e diferentes interpretações sobre o que ocorrerá com as regiões autônomas e com as relações de potências ocidentais e a Rússia por causa da crise regional.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG