Rússia: professora de alunas mortas em queda em escola comete suicídio

Moscou, 2 out (EFE).- A professora das cinco alunas mortas na quarta-feira ao caírem de uma escada em uma escola na Rússia cometeu suicídio na noite desta quarta-feira, informou hoje a Promotoria na região de Orenburgo.

EFE |

O marido da professora, de 43 anos e que era subdiretor do colégio para os assuntos docentes, a encontrou esta manhã enforcada na garagem de sua casa, explicou um porta-voz da Promotoria à agência "Interfax".

A fonte indicou que a mulher, que tinha dois filhos, era professora das alunas que morreram na véspera na queda de uma escada no colégio da localidade de Belyayevka.

Outros três alunos e um operário da construção ficaram feridos ontem quando o lance de escadas entre o segundo e o terceiro andares desmoronou na escola.

O colégio se encontrava em obras, e o acidente ocorreu depois de a direção já ter ordenado a retirada dos quase 700 alunos, depois de uma rachadura ter sido encontrada na fachada.

As autoridades da região de Orenburgo declararam hoje dia de luto pelas vítimas do acidente no colégio de Belyayevka, onde serão enterradas esta tarde as estudantes mortas. EFE se/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG