Rússia prende dois por naufrágio de navio no Rio Volga

Desde domingo, foram resgatados 104 corpos de vítimas do naufrágio do Bulgaria, incluindo 23 crianças

iG Sâo Paulo |

A polícia russa prendeu dois funcionários depois do naufrágio de um navio turístico no Rio Volga , que deixou mais de cem mortos. Segundo os promotores, foram presos Svetlana Iniakina, diretora geral da empresa ArgoRetchTour - operadora que vendeu os pacotes e sublocou o navio -, e Iakov Ivachov, autoridade que registra embarcações fluviais.

Ações judiciais contra os dois haviam sido abertos na terça-feira pelo Comitê de Instrução da Rússia, que também abriu um processo penal contra os capitães dos dois navios que passaram perto do Bulgaria sem prestar socorro enquanto a embarcação afundava.

Desde domingo, foram resgatados 104 corpos de vítimas do naufrágio do Bulgaria, incluindo 23 crianças, informou o Ministério de Situações de Emergência da Rússia. Os mergulhadores que trabalham nas buscas ainda procuram 25 desaparecidos e encontram dificuldades por causa da forma como a embarcação afundou, a cerca de 20 metros de profundidade e a três quilômetros de distância da costa.

O número de passageiros resgatados com vida é 79. O barco de dois andares e de 55 anos estava superlotado, mas ainda não está claro em que grau. Na terça-feira, o comitê disse que havia 192 pessoas a bordo quando ele afundou, dezenas a mais do que ele tinha autorização para levar. O Ministério de Emergências, porém, disse que o navio levava 208.

As autoridades locais decidiram que os mergulhadores continuarão os trabalhos de buscas até que comecem os de içamento do navio, adiados para a próxima semana.

Nesta quarta, um avião transportou de São Petersburgo para Kazan - capital da república da Tartária, onde ocorreu o acidente - as equipes necessárias para içar a embarcação à superfície. Entre elas está um grupo de especialistas que retirou do fundo do mar o submarino nuclear Kursk, que naufragou em 12 de agosto de 2000 em um acidente no qual morreram seus 118 tripulantes.

Embora sejam cogitadas várias causas para o naufrágio do Bulgaria, as autoridades confirmaram que o navio não possuía licença para transporte de passageiros, tinha um motor em más condições e manteve as janelas abertas durante a travessia, apesar das fortes ondas e das tempestades comuns no Volga, o rio mais caudaloso da Europa.

Assista ao vídeo sobre as homenagens às vítimas:

*Com BBC e EFE

    Leia tudo sobre: rússianaufrágiobarcoembarcaçãomoscourio volga

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG