Por Oleg Shchedrov MOSCOU (Reuters) - A Rússia ameaçou na segunda-feira cancelar uma reunião prevista para maio com comandantes militares da Otan, se a aliança levar adiante exercícios planejados na Geórgia, ex-soviética, informou a agência de notícias Interfax.

"Se não vermos nenhuma reação (aos protestos da Rússia contra os exercícios) ... a reunião de chefes de Estado-Maior Rússia-Otan prevista para 7 de maio não acontecerá", declarou o enviado da Rússia à Otan, Dmitry Rogozin, segundo a Interfax.

Um porta-voz da Otan, James Appathurai, disse que não há planos de cancelar os exercícios.

"No que diz respeito à Otan, nada mudou", disse ele. "A reunião dos chefes de defesa terá lugar, a Rússia está convidada, e os preparativos para os exercícios continuam."

"Como parceira da Otan, a Rússia foi plenamente informada há um ano dos preparativos para estes exercícios e deve reconhecer que eles não representam ameaça alguma à estabilidade da região."

A Rússia, que no ano passado travou uma guerra breve com a Geórgia, vem protestando fortemente contra os planos da Otan de realizar uma série de exercícios internacionais perto de Tbilisi no próximo mês.

O presidente russo, Dmitry Medvedev, já avisou a Otan que os exercícios podem prejudicar os esforços para descongelar as relações da aliança com Moscou, suspensas depois da guerra da Geórgia.

A primeira reunião formal de embaixadores do conselho desde a retomada das relações está marcada para 29 de abril, e uma reunião ministerial vem sendo planejada para 19 de maio. Até agora as autoridades russas não enviaram sinais de que essas duas reuniões possam estar em risco.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.