Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Rússia pode atacar Geórgia mesmo se vizinho entrar na Otan

MOSCOU (Reuters) - O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, disse nesta sexta-feira que, mesmo que a Geórgia tenha sua entrada na Otan confirmada, seu país não hesitaria em atacar o país vizinho, caso seja provocado. Falando em uma reunião anual no clube Valdai, um grupo de especialistas russos, Medvedev também disse acreditar que o ataque georgiano à região separatista da Ossétia do Sul, feito no dia 8 de agosto, é o equivalente russo aos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos.

Reuters |

'Imediatamente depois dos eventos no Cáucaso, me ocorreu que 8 de agosto foi, para nós, o que o 11 de setembro foi para os Estados Unidos', disse Medvedev.

O líder do Kremlin mais uma vez atacou os planos da Otan de incorporar a Ucrânia e a Geórgia. Ele disse que colocar os dois países em um caminho oficial para a participação não os ajudaria, no caso de outro conflito com a Rússia.

'A Otan não está ficando mais forte ao chegar perto das fronteiras russas', disse Medvedev. 'Se a Geórgia tivesse um plano ativo de entrada na Otan? Eu não esperaria um segundo para tomar a decisão que tomei naquele ponto'.

Ele acrescentou que a entrada da Geórgia na Otan seria um fator desestabilizador, tanto para a aliança militar ocidental quanto para a já volátil região do Cáucaso.

'A situação não é justa para a Rússia, é humilhante para a Rússia. Não vamos tolerar mais isso', acrescentou.

O presidente russo abrandou seus comentários, ao dizer que não acredita que a crise no Cáucaso tenha causado danos à relação entre a Rússia e o Ocidente, o que levaria a outro longo período de confronto.

'Não precisamos disso', disse.

(Por Janet McBride)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG