A Rússia pediu nesta sexta-feira ao movimento radical palestino Hamas que reconsidere sua decisão de pôr fim à trégua com Israel, em um comunicado do ministério russo das Relações Exteriores.

"É indispensável revisar a decisã anunciada pelo Hamas de pôr fim à trégua", declarou a diplomacia russa.

"Uma decisão semelhante corre o risco de ter como conseqüência novas vítimas e sofrimentos entre a população civil", acrescentou a nota.

As Brigadas Ezzedine Al Qassam, braço armado do Hamas, anunciaram nesta sexta-feira, pouco depois das 06H00 horário local (04H00 GMT), o encerramento oficial da trégua de hostilidades com Israel.

"A trégua chegou ao fim, e não será renovada porque o inimigo sionista não respeitou suas condições", declarou o grupo armado em seu site.

As Brigadas Ezzedine Al Qassam acusam Israel de não ter cumprido seus compromissos de encerrar o bloqueio a Gaza e cessar todas as suas operações no território, e fazem uma ameaça direta ao Estado judeu.

"Lançamos uma advertência ao inimigo sionista: qualquer agressão contra a Faixa de Gaza e qualquer novo crime cometido será o estopim de um conflito de grandes proporções, e retaliaremos duramente", acrescenta o grupo.

Procurado pela AFP, o Exército israelense não indicou nenhum lançamento de foguetes contra Israel até o momento.

O Hamas já havia antecipado na quinta-feira que não pretendia prorrogar a trégua com Israel - sem, no entanto, informar se retomaria os ataques contra o país.

bur-mel/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.