Rússia ordena novo julgamento em caso de jornalista assassinada

MOSCOU (Reuters) - A Suprema Corte da Rússia anulou na quinta-feira a absolvição dos três homens acusados de ter ligação com o assassinato da jornalista Anna Politkovskaya em 2006 e ordenou a realização de um novo julgamento. Um júri em fevereiro absolveu os homens suspeitos de ajudar no assassinato de Politkovskaya -- uma crítica do Kremlin que escrevia sobre violação de direitos --, o que levantou questionamentos sobre a determinação da Rússia de proteger a liberdade de expressão.

Reuters |

O juiz da Suprema Corte determinou que " a sentença da corte militar do distrito de Moscou (seja) cancelada e o caso enviado para novas oitivas na mesma corte".

Um atirador matou Politkovskaya na entrada de seu apartamento no centro de Moscou, em 7 de outubro de 2006.

Depois de um mês de julgamento, um júri determinou que os irmãos Dzhabrail e Ibragim Makhmudov não agiram como cúmplices no assassinato e inocentou também o ex-policial Servei Khadzhikurbanov da acusação de ter organizado o crime.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG