Rússia nega ter prometido ignorar regiões separatistas

O governo russo negou hoje que em algum momento tenha prometido que não reconheceria eventuais declarações de independência de duas províncias separatistas de Geórgia. Numa entrevista publicada pelo periódico russo Kommersant , o presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, disse que encontrou-se recentemente com seu homólogo russo, Vladimir Putin, e que foi claramente prometido que a Rússia jamais reconheceria a Abkházia ou a Ossétia do Sul.

Agência Estado |

Num comunicado divulgado hoje em Moscou, porém, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia negou que Putin tenha feito alguma promessa do gênero na reunião que teve com Saakashvili em Moscou em 21 de fevereiro.

A Rússia, que apóia a autonomia das regiões separatistas georgianas da Ossétia do Sul e da Abkházia, recentemente traçou paralelos entre a situação dessas províncias e a de Kosovo, província sérvia cujos líderes albaneses étnicos declararam independência em 17 de fevereiro.

"As tentativas em andamento de ditar a posição russa, de atribuir a nós certos jogos políticos, deixa uma impressão muito ruim", observa o comunicado da chancelaria.

Durante seu governo, Saakashvili vem encontrando dificuldades para resolver as questões separatistas internas. Ao mesmo tempo, ele tem empenhado esforços para que a Geórgia seja aceita na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), ao que Moscou opõe-se ferrenhamente.

A Rússia reconhece oficialmente a integridade territorial da Geórgia, mas analistas acreditam que Moscou reconheceria eventuais declarações de independência por parte da Ossétia do Sul e da Abkházia caso Tbilisi associe-se ou chegue perto de ingressar na Otan.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG