Rússia nega ter afundado material químico e radioativo na Suécia

Moscou, 5 fev (EFE).- A Rússia negou hoje que, nos anos 1990, sua Frota do Mar Báltico tenha afundado armas químicas e resíduos radioativos na costa da Suécia a princípios, como afirmou uma rede de TV sueca.

EFE |

"É uma afirmação absurda, É uma provocação divulgada em nível internacional", declarou à agência "Interfax" o almirante Vladimir Yegorov, que foi comandante da Frota do Mar Báltico entre 1991 e 2000.

O oficial ressaltou que "as unidades da frota que no começo dos anos 1990 abandonaram a base naval de Liepaja, em território da Letônia, não tinham armas químicas nem materiais ou resíduos radioativos".

"Além disso, a retirada das tropas russas da Letônia foi efetuada sob o controle dos respectivos órgãos desse Estado. Por mais que tivéssemos querido esconder algo deles, não teríamos conseguido", afirmou.

Yegorov acrescentou que "o comando da Frota do Báltico e da base de Liepaja atuaram estritamente no âmbito dos acordos entre Rússia e Letônia para a retirada das unidades navais".

Recentemente, a emissora estatal "STV" afirmou que, no começo dos anos 1990, a Marinha russa afundou armas químicas e resíduos radioativos retirados de Liepaja no litoral sueco.

"É pouco provável que isto tenha ocorrido, pois armaríamos um grande escândalo. Acho que nossa reação seria muito forte", disse o ex-ministro da Defesa letão Talavs Jundzis, que colocou em dúvida a veracidade da informação. EFE se/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG