Rússia não adotará sanções unilaterais contra Coreia do Norte

Moscou, 26 mai (EFE).- A Rússia não adotará sanções unilaterais contra a Coreia do Norte por causa do teste nuclear realizado na segunda-feira, anunciou hoje o vice-ministro de Assuntos Exteriores russo, Alexei Borodavkin.

EFE |

"Não consideramos necessário adotar sanções unilaterais contra a Coreia do Norte. Essa não é nossa escolha", disse Borodavkin à agência "Interfax".

O diplomata ressaltou que a decisão de adotar sanções contra o regime de Pyongyang depende do Conselho de Segurança da ONU.

A respeito, Borodavkin disse que "o importante é que o documento seja de consenso e que se mostre eficaz para que a Coreia do Norte suspenda seu programa nuclear e de mísseis, e retorne às negociações a seis lados".

Uma fonte anônima do Ministério de Assuntos Exteriores da Rússia disse hoje à agência "Interfax" que "é quase inevitável a adoção de uma resolução dura (contra a Coreia do Norte) pelo Conselho de Segurança".

"A reação deve ser bastante séria, porque o que está em jogo é o prestígio do Conselho de Segurança", acrescentou.

No entanto, a fonte precisou que "não se trata de bloqueio, isolamento ou cordões sanitários", pois "sempre deve ficar aberta a porta para as negociações".

A Rússia adiou hoje de maneira indefinida a reunião intergovernamental entre Rússia e Coreia do Norte que deveria acontecer esta semana em Pyongyang.

O Kremlin condenou ontem o teste nuclear realizado pela Coreia do Norte, a cujos dirigentes pediu para respeitar as resoluções do Conselho de Segurança da ONU. EFE io-bsi/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG