A Rússia lembrou nesta terça-feira o quinto aniversário das mortes de centenas de pessoas após um sequestro de rebeldes chechenos em uma escola na cidade de Beslan. A operação militar que encerrou o sequestro na cidade da Ossétia do Norte (república autônoma pertencente à federação russa, no sul do país) levou à morte de cerca de 330 pessoas.

Os rebeldes capturaram mais de mil pessoas como reféns e exigiam a retirada das tropas russas da Chechênia em troca da liberdade dos reféns.

No entanto, depois de três dias de cerco à escola, forças de segurança russas invadiram o prédio. Entre os mortos estavam pelo menos 186 crianças.

Os reféns estavam reunidos em um ginásio escolar, sem água ou comida, e cercados por bombas de fabricação caseira.

Os explosivos foram detonados quando os soldados invadiram o prédio, disparando até com tanques de guerra.

Hoje, embora uma nova escola tenha sido construída, os impactos da tragédia ainda são visíveis na cidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.