Rússia lamenta discurso de Ahmadinejad e postura de críticos

Moscou, 21 abr (EFE).- A Rússia qualificou hoje de desequilibrado o discurso do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, na conferência da ONU sobre racismo em Genebra e o acusou de abusar do tema do Holocausto.

EFE |

"No primeiro dia da conferência foram ouvidas declarações duras e desequilibradas, em particular no discurso do presidente do Irã", disse a Chancelaria russa em comunicado divulgado em Moscou.

Ao mesmo tempo, a Rússia lamentou o gesto dos países que se negaram a ir à conferência em protesto pela presença de Ahmadinejad, como os Estados Unidos, e dos que abandonaram a sala devido às palavras do líder iraniano.

"É de lamentar o fato de que uma série de Estados tenha se negado a participar dos trabalhos da conferência antes de seu início e que outros deixassem mais tarde a reunião", diz a nota oficial reproduzida pela agência de notícias "Interfax".

A Rússia se solidarizou com a postura da Noruega, que diz que a "conferência é um fórum em que se deve dar um novo e forte impulso às ações coletivas de luta contra o racismo" e que não deve ser utilizada para "acerto de contas". EFE se/ir

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG