Rússia fecha Praça Vermelha e detém dezenas de ativistas

Manifestantes tentavam fazer protesto silencioso contro o governo, mas encontraram portões fechados e presença policial

iG São Paulo |

Autoridades russas fecharam a Praça Vermelha de Moscou neste domingo e detiveram dezenas de manifestantes que tentavam fazer um protesto silencioso contra o governo.

Leia também: Jovem passa de celebridade a manifestante antigoverno na Rússia

AP
Manifestante sorri ao ser detido durante protesto não permitido em Moscou, na Rússia (01/04)

Centenas responderam à convocação na internet para reunirem-se na Praça Vermelha, fora do Kremlin, usando laços ou roupas brancas como símbolo de protesto. No entanto, encontraram os portões de ferro da praça fechados.

A polícia prendeu quatro pessoas que rumavam para a praça a partir de uma estação de metrô próxima e depois retirou manifestantes que estavam na multidão diante dos portões e as colocou em ônibus.

Um porta-voz da polícia afirmou que cerca de 55 foram detidos em locais próximos à Praça Vermelha por "tentativa de realizar um protesto não permitido".

Líderes da oposição afirmam que o governo viola o direito constitucional de livre reunião ao exigir permissão de autoridades locais para protestos em ruas. A polícia frequentemente dispersa protestos não sancionados e prende manifestantes.

Ativistas de oposição realizaram vários pequenos protestos sem permissão de autoridades desde a polêmica eleição de dezembro vencida pelo partido de Vladimir Putin, enquanto outras manifestações receberam permissão.

Putin, presidente da Rússia entre 2000 e 2008 e atualmente primeiro-ministro, obteve um novo mandato presidencial em 4 de março e será empossado em 7 de maio. Ele poderá tentar uma reeleição em seis anos.

Com Reuters

    Leia tudo sobre: rússiaputineleição na rússia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG