Rússia elogia proposta dos EUA para zerar relações

Por Ross Colvin e Noah Barkin MUNIQUE (Reuters) - A Rússia elogiou neste domingo uma proposta dos Estados Unidos para apertar o botão de reset, ou seja, para retomar do zero as relações entre os dois países, num sinal de que os dois antigos rivais da Guerra Fria podem vir a superar os atuais problemas diplomáticos, no período de Barack Obama na Casa Branca.

Reuters |

O vice de Obama, Joe Biden, afirmou no sábado, num discurso na Conferência sobre Segurança de Munique, evento anual, que é tempo de resolver impasses perigosos nas relações entre Washington e Moscou.

O vice-premiê russo, Sergei Ivanov, celebrou a mensagem, antes do encontro que terá com Biden neste domingo, a reunião mais importante entre Estados Unidos e Rússia desde que Obama tomou posse no mês passado.

Ivanov descreveu o discurso de Biden como "muito positivo". Perguntado sobre o que ele havia gostado especificamente no discurso, Ivanov respondeu que a parte de "apertar o botão".

As relações entre dois países acumularam problemas nos últimos anos. A guerra russa contra a Geórgia foi condenada com ênfase pelos Estados Unidos.

Moscou reagiu com irritação ao plano norte-americano de instalar partes dos escudo contra mísseis na Polônia e na República Tcheca.

O Kremlin também não gostou do reconhecimento da independência de Kosovo pelos Estados Unidos e do esforço de Washington para levar a Geórgia e a Ucrânia para a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

No seu discurso no sábado, Biden citou o tema da Geórgia e da Otan para dizer que os Estados Unidos "não concordarão com a Rússia em tudo". No entanto, segundo ele, os dois países "podem não concordar e ainda assim trabalhar juntos para que os seus interesses coincidam, e eles coincidem em muitas áreas."

Até agora, Moscou enviou sinais contraditórios sobre que tipo de relação quer do governo Obama.

De acordo com Ivanov, com um novo presidente na Casa Branca, surge uma "nova situação", uma "janela de oportunidade".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG