Rússia e Japão se mostram dispostos a continuar diálogo para tratado de paz

Moscou, 14 abr (EFE).- Os ministros de Assuntos Exteriores russo, Serguei Lavrov, e japonês, Masahiko Koumura, entraram em acordo hoje sobre a necessidade de continuar o diálogo para assinar um tratado de paz e acabar com a disputa pela soberania das Ilhas Curilas.

EFE |

"Não temos uma idéia concreta de como resolver o problema", declarou Koumura, que acrescentou que Rússia e Japão continuarão as negociações para encontrar uma "solução aceitável para as duas partes".

Já Lavrov afirmou que as negociações significam um "trabalho intenso que requer paciência" e acrescentou que "as duas partes estão decididas a avançar" neste assunto.

O Japão quer a devolução do arquipélago, sob domínio russo desde 2 de fevereiro de 1946, enquanto a Rússia insiste em assinar primeiro o tratado de paz, pendente desde o fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Lavrov também declarou que o presidente russo eleito, Dmitri Medvedev, participará em julho da Cúpula do G8 - os sete países mais desenvolvidos do mundo e a Rússia - no Japão, onde está previsto um encontro deste com o primeiro-ministro japonês, Yasuo Fukuda.

"A respeito do Japão concordamos em realizar consultas especiais no início de junho em Tóquio para preparar este encontro", anunciou.

O chefe da diplomacia russa se mostrou convencido de que a reunião entre Medvedev e Fukuda fortalecerá as relações entre os dois países: "Estamos mutuamente interessados em que este encontro dê um novo impulso à construção de uma cooperação construtiva", acrescentou.

Por outro lado, Lavrov sugeriu que o Japão participasse da criação de um sistema antimísseis global.

"Continuamos pensando que o melhor procedimento é a criação de um sistema global antimísseis que inclua Estados Unidos, Europa, Rússia e todos os países interessados, assim como, é claro, o Japão", ressaltou. EFE egw/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG