Rússia e Geórgia fecham suas respectivas embaixadas em Tbilisi e Moscou

Tbilisi/Moscou, 3 set (EFE).- A Rússia e a Geórgia fecharam hoje oficialmente suas respectivas embaixadas em Tbilisi e Moscou, depois que as autoridades georgianas informaram, em 29 de agosto, sobre a ruptura de suas relações diplomáticas os russos.

EFE |

No edifício da missão diplomata na capital georgiana, a bandeira russa já foi retirada e os operários desmontaram a placa das portas de ferro.

"A Embaixada da Rússia na Geórgia fechou ontem depois da entrega da notificação correspondente no Ministério de Assuntos Exteriores georgiano. No que diz respeito ao funcionamento da seção consular, esta questão está sendo decidida na Rússia", disse o embaixador russo em Tbilisi, Viacheslav Kovalenko.

O trabalho na seção consular se prolongará "até completar as solicitações apresentadas até ontem pelos cidadãos russos que estão na Geórgia", segundo fontes do consulado.

No entanto, uma fonte do Ministério de Assuntos Exteriores da Rússia confirmou que, "por enquanto, o consulado continua funcionando", e disse que o futuro da seção "será estudado".

Segundo testemunhas, cerca de 500 pessoas estavam hoje em frente à sede consular russa em Tbilisi.

Na terça-feira, o serviço de imprensa da Embaixada da Rússia em Tbilisi informou que a seção consular estava interrompendo o funcionamento devido à decisão da Geórgia de romper as relações diplomáticas, após o reconhecimento de Moscou das independências das regiões separatistas georgianas da Abkházia e da Ossétia do Sul.

A parte georgiana anunciou, no entanto, que queria manter as relações consulares com Moscou.

A Embaixada da Geórgia em Moscou parou também de funcionar hoje como missão diplomática, mas a seção consular continua aberta.

"Neste momento, estamos organizando o retorno dos diplomatas e suas famílias", disse Givi Shugarov, encarregado de negócios da Geórgia na Rússia.

Além disso, disse que não foi determinada uma data concreta para a saída dos diplomatas georgianos da Rússia e dos russos da Geórgia.

"Junto com nossos colegas russos em Tbilisi, estabeleceremos prazos razoáveis", disse. EFE mv/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG