Rússia e EUA dão novo passo rumo a acordo sobre armamento

Moscou, 15 dez (EFE).- Rússia e Estados Unidos confirmaram hoje em Moscou seu compromisso de elaborar um novo acordo vinculativo que substitua o Tratado de Redução de Armas Estratégicas, Start, que vence em dezembro de 2009.

EFE |

"É um objetivo ambicioso, mas estamos dispostos a trabalhar nisso", disse o subsecretário de Estado americano para o Controle de Armas e Segurança Internacional, John Rood, após consultas realizadas com o vice-chanceler russo, Serguei Riabkov.

Rood explicou à imprensa que Washington enviou recentemente a Moscou uma minuta do futuro tratado, e que hoje a parte russa entregou suas observações, o que permitiu aos diplomatas e militares de ambas as partes intercambiar opiniões sobre o texto.

"Conseguimos formular as bases para nosso trabalho anterior, conscientes de que para finais do ano que vem devemos conseguir um acordo vinculativo em substituição do Start", assinalou por sua parte Riabkov, segundo a agência de notícias "Interfax".

O vice-chanceler russo expressou o desejo de Moscou de prosseguir as consultas sem perder o ritmo com o novo Governo dos EUA e afirmou que "há tempo suficiente para completar o trabalho" e preparar o novo pacto de desarmamento.

Rood compartilhou a opinião de Riabkov de que nas consultas de hoje não houve avanços, por ambas as partes manterem suas divergências sobre os problemas da defesa antimíssil e da redução de armamento de ataque.

"Hoje tivemos um diálogo sério, franco e construtivo, e consideramos que para nossos países é extraordinariamente importante continuar este diálogo", ressaltou o diplomata.

O Tratado de Redução de Armas Estratégicas foi assinado em julho de 1991 entre União Soviética e EUA, que se comprometeram a reduzir seu arsenal de ogivas nucleares de dez para seis mil.

A primeira rodada de conversas entre EUA e os países herdeiros do arsenal atômico da URSS - Rússia, Belarus, Cazaquistão e Ucrânia - terminou em novembro passado em Genebra, sem acordo para estender a vigência do Start.

Os cinco países declararam em comunicado que "continuarão considerando o assunto", mas que a decisão sobre estender ou não o Start pode ser tomada até no mesmo dia em que expira, em 5 de dezembro de 2009. EFE se/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG