MOSCOU (Reuters) - A Rússia e os Estados Unidos planejam cortes radicais e sem precedentes em seus arsenais de armas nucleares da época da Guerra Fria sob um novo tratado de redução de armamentos, disse o ministro russo do Exterior, Sergei Lavrov, segundo uma agência de notícias estatal. As duas maiores potências nucleares do mundo vêm tentando encontrar um substituto para o Tratado Estratégico de Redução de Armas, firmado em 1991 e conhecido como START I, mas não têm conseguido alcançar um acordo.

"O tratado vai estipular uma redução radical e sem precedentes em armas de ofensiva estratégica", disse Lavrov, segundo a agência de notícias estatal RIA.

(Reportagem de Guy Faulconbridge)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.