Rússia é contra isolamento da Coreia do Norte

Moscou, 28 mai (EFE).- A Rússia afirmou hoje que é contra o isolamento internacional do regime comunista da Coreia do Norte, ao considerar que isso seria contraproducente para a solução da crise nuclear norte-coreana.

EFE |

"Consideramos que seria contraproducente iniciar o isolamento internacional de fato da Coreia do Norte. Em qualquer caso, as portas do diálogo com Pyongyang não devem ser fechadas", disse hoje Andrei Nesterenko, porta-voz da Chancelaria russa, em entrevista coletiva transmitida pela televisão.

Nesterenko ressaltou que "não é necessário recorrer à linguagem de sanções, devemos mostrar moderação, paciência e iniciar consultas sobre as questões que geram preocupação em todas as partes envolvidas".

"Defendemos uma solução político-diplomática para esta situação.

As negociações a seis lados continuam sendo o único meio de regulação do problema nuclear na península coreana", disse.

A respeito, também expressou sua confiança de que "as últimas ações da Coreia do Norte não sejam utilizadas por outros países como desculpa para aumentar seu potencial militar, o que marcaria o início de uma nova espiral da corrida armamentista na região".

Em relação à nova resolução sobre a Coreia do Norte que está sendo preparado pelo Conselho de Segurança da ONU, o porta-voz da diplomacia russa disse que a Rússia "não tem argumentos" para repeli-la.

"As consultas entre os membros do Conselho de Segurança estão em andamento", afirmou.

Nesterenko reconheceu que o teste nuclear subterrâneo realizado na segunda-feira passada por Pyongyang representou "um duro golpe" para o regime de não-proliferação nuclear.

A Chancelaria russa convocou ontem o embaixador norte-coreano em Moscou, Kim Yen-jue, para pedir que Pyongyang retorne à mesa de negociações multilaterais para a desnuclearização da península coreana.

O processo de negociação multilateral (as duas Coreias, China, EUA, Rússia e Japão) iniciado em Pequim, em 2003, está paralisado desde dezembro do ano passado, por causa das divergências sobre como verificar o estoque atômico do regime comunista.

A Rússia adiou de maneira indefinida a reunião da reunião intergovernamental russo-norte-coreana que devia acontecer esta semana, em Pyongyang. EFE io/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG