Rússia e Brasil tentam destravar agenda em encontro bilateral

A visita do presidente da Rússia, Dmitri Medvedev ao Brasil faz parte de uma viagem à América Latina que inclui também Venezuela e Cuba. O presidente russo desembarcou nesta segunda-feira no Rio de Janeiro.

BBC Brasil |

Esta é a primeira vez que Medvedev vem ao Brasil, mas a agenda entre os dois países é antiga, com demandas travadas de ambos os lados.

Para os russos, a prioridade da visita é reforçar, junto ao governo brasileiro, as vantagens da tecnologia russa em setores como defesa, exploração de petróleo e aeroespacial.

A cooperação tecnológica foi tema de um "memorando de entendimento" assinado em 2004, durante visita do então presidente russo, Vladimir Putin, ao Brasil. Mas pouco do documento se converteu em ações concretas.

Segundo o Itamaraty, um dos objetivos desse encontro é "consolidar" os acordos do passado, e ainda avançar na agenda, que poderá incluir, por exemplo, projetos em comum em propriedade intelectual, biotecnologia e na exploração petrolífera.

Defesa
"Os russos aguardam com grande expectativa o nosso novo plano de defesa", diz uma fonte do Itamaraty.

No entanto, os russos têm permanecido à margem da indústria de defesa brasileira e esperam deixar o Brasil com um acordo mais concreto em mãos.

Na licitação da Força Aérea Brasileira (FAB) para compra de caças, o concorrente russo Sukhoi-35 foi desclassificado, por não oferecer uma proposta coerente de transferência tecnológica, segundo o governo brasileiro.

Especialistas chegaram a levantar a possibilidade de "ingerência política" no processo, com uma tendência a beneficiar os franceses, que também estão na disputa. Para o Itamaraty, "esse tipo de julgamento é artificial".

"Não existe qualquer fundamento em teorias de alinhamento com este ou aquele país", diz a fonte do Itamaraty.

Demanda brasileira
Do lado brasileiro, um dos principais objetivos é aproveitar a visita de Medvedev para reabrir a discussão sobre o acesso da carne brasileira ao mercado russo.

A Rússia é o principal destino da carne suína brasileira, sendo responsável por 40% das exportações. O volume, no entanto, tem caído nos últimos anos em função de "cotas" para importação de carnes, impostas pelo governo russo.

O empresariado brasileiro teme que, com o acirramento da crise internacional, a Rússia acabe relutando em rever algumas de suas práticas protecionistas.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá levantar o assunto no contexto do comunicado do G20. O grupo, do qual Brasil e Rússia fazem parte, comprometeu-se em não adotar medidas protecionistas nos próximos 12 meses, como forma de atenuar o impacto da crise.

No ano passado, o comércio entre os dois países foi deficitário para a Rússia em US$ 2 bilhões.

Energia
Um tema que deve ganhar espaço nas conversas entre os dos países é a exploração petrolífera. Nesta terça-feira, o presidente Medvedev tem, inclusive, uma visita agendada à sede da Petrobras.

De acordo com o diretor da Câmara Brasil-Rússia, Antônio Rosset, a delegação russa deverá mostrar aos executivos da Petrobras as vantagens de sua tecnologia para exploração de petróleo.

Atualmente, a Venezuela é o principal usuário da tecnologia petrolífera russa na América Latina.

Ainda segundo Rosset, está em "estágio avançado" o plano para instalação de uma fábrica russa de turbinas para indústria termoelétrica - provavelmente no Nordeste - o que também será discutido nos próximos dias.

Agenda
Nesta terça-feira, a agenda de Medvedev no Rio de Janeiro começa no Aterro do Flamengo, onde o presidente russo participa de uma homenagem a ex-combatentes de guerra. Logo depois, segue para o prédio da Petrobras, no centro da cidade.

Um almoço-churrasco será oferecido pelo governador Sérgio Cabral Filho, no Palácio das Laranjeiras. Segundo a embaixada da Rússia, Medvedev também deverá fazer visitas a alguns pontos turísticos, como Maracanã e Corcovado.

Na quarta-feira, os dois presidentes assinam os atos bilaterais. No mesmo dia, o presidente russo viaja para Caracas, capital da Venezuela.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG