Por Alister Doyle OSLO (Reuters) - A Rússia duvida que um mercado de cotas de carbono possa ajudar no combate às mudanças climáticas, uma vez que as recentes oscilações nos bolsas de ações e commodities de todo o mundo mostraram que os mercados são incapazes de resolver os problemas globais, mostrou um documento do governo russo.

O documento, que arrola as opiniões do país sobre um novo pacto climático da Organização das Nações Unidas (ONU) a ser firmado em dezembro de 2009, também manifestou desconfiança sobre as metas internacionais rígidas para o volume de emissão de gases do efeito estufa e disse que um eventual acordo não deveria conter "punições" para os violadores.

"A aposta nos mercados é um dos meios eficientes de reduzir os custos (da limitação das emissões), mas não uma panacéia no combate às mudanças climáticas", afirmou o documento russo, divulgado no site do Secretariado para Mudanças Climáticas da ONU.

"Os acontecimentos mais recentes verificados no mercado de ações e no mercado de alimentos mostram que não entramos ainda na era em que o mercado global pode ser confiável como mecanismo regulador dos esforços internacionais para responder aos desafios globais da humanidade", disse.

A Rússia, terceiro maior emissor de gases do efeito estufa do mundo (atrás da China e dos EUA), ratificou o Protocolo de Kyoto em 2004, somente depois de anos de debates sobre se deveria ou não assumir metas de corte nas emissões de gases do efeito estufa.

Atualmente, em vista da crise financeira internacional, muitos países industrializados estão repensando os dispendiosos compromissos de enfrentar as mudanças climáticas. No entanto, muitos consideram o mercado de cotas de carbono um dos pilares de um futuro tratado a respeito da questão.

Nos EUA, Barack Obama e John McCain, candidatos à Presidência, são favoráveis a um sistema de "metas e comércio" rechaçado pelo atual presidente norte-americano, George W. Bush.

"O equilíbrio entre procura e demanda no mercado de cotas de carbono pode se transformar em uma ferramenta para ações especulativas", disse o documento russo de três páginas. O texto foi colocado no site alguns dias atrás como parte da apresentação de sugestões para um novo tratado do clima.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.