O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que o país vai gastar quase US$ 500 milhões em 2010 para reforçar as suas bases militares na Abecásia, região separatista da Geórgia considerada independente pelos russos. O anúncio foi feito na chegada de Putin à Abecásia para uma reunião com o governo local.

O premiê afirmou que seu país está comprometido com a defesa e com a ajuda financeira do território na região noroeste da Geórgia.

A Abecásia e a Ossétia do Sul foram oficialmente reconhecidas pela Rússia como Estados independentes depois da rápida guerra entre Rússia e Geórgia há dois anos.

O conflito teve início no dia 7 de agosto de 2008, quando a Geórgia tentou retomar o controle das duas regiões. A Rússia reagiu rapidamente com uma invasão militar na Geórgia, que durou semanas.

Além da Rússia, apenas a Nicarágua reconheceu a independência da região depois do conflito. As duas áreas ainda são consideradas por muitos países como partes da Geórgia.

Fronteira
De acordo Richard Galpin, correspondente da BBC na capital da Abecásia, Sukhumi, a maior parte do dinheiro será investido em bases militares e também no reforço da fronteira entre a região e a Geórgia.

Uma autoridade da Abecásia disse à BBC que o governo quer que Moscou construa uma grande base naval ao sul da capital, que poderia, em última análise, se transformar na sede alternativa para a frota da Marinha russa no Mar Negro, atualmente baseada na Ucrânia.

O vice-ministro do Exterior russo, Grigory Karasin, afirmou recentemente que a Rússia tem cerca mil soldados na Abecásia e outros 800 na Ossétia do Sul, além de cerca de 1,5 mil que seriam enviados para cada uma das regiões até o final de 2009.

O reforço da presença militar russa na Abecásia e na Ossétia do Sul é considerado pela Geórgia uma violação clara de sua soberania.

Em uma entrevista antes de sua visita à região, Putin afirmou também que Moscou está ajudando a financiar o orçamento geral da Abecásia e que já pagan a previdência de seus cidadãos. Uma grande parte da população da região recebeu a cidadania russa.

Putin iniciou sua visita nesta quarta-feira depositando uma coroa de flores em um monumento aos soldados que morreram entre 1992 e 1993 na guerra entre separatistas e o governo da Geórgia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.