Rússia diz que tropas de paz do país permanecerão na Ossétia e na Abkházia

Moscou, 16 ago (EFE).- As tropas de paz russas não abandonarão as regiões separatistas da Ossétia do Sul e da Abkházia, ambas na Geórgia, afirmou hoje o general Anatoli Nogovitsin, subchefe do Estado-Maior do Exército da Rússia.

EFE |

"Nunca renunciaremos à presença de nossas tropas de paz na Ossétia do Sul e na Abkházia. Se renunciássemos agora a cumprir nossas funções, quem garantiria a segurança lá?", perguntou Nogovitsin durante uma entrevista coletiva.

Segundo o general, a Rússia se ampara no "acordo de 1992 - assinado após o fim da guerra entre Geórgia e Ossétia -, que determina as tarefas das tropas de paz russas nas regiões de conflito".

Quanto às tropas russas atualmente posicionadas em cidades georgianas sob o controle de Tbilisi, Nogovitsin disse que, como o presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, assinou ontem um cessar-fogo, agora "existe a possibilidade" de haver uma negociação a respeito.

Tropas russas ainda continuam controlando o porto de Poti e as cidades de Gori, perto da fronteira com a Ossétia do Sul, e de Sennaki e Zugdidi, que ficam a poucos quilômetros da separatista Abkházia.

Além disso, hoje, blindados russos montaram um posto militar na altura da localidade de Caspi, bloqueando o tráfego entre Tbilisi e o norte do país.

Nesta sexta-feira, o general russo admitiu que, em todas essas localidades, foram destruídas as principais instalações militares da Geórgia, inclusive vários navios de guerra que estavam no porto de Poti.

Por sua vez, o Ministério de Interior georgiano disse que tropas russas explodiram hoje uma ponte ferroviária a 45 quilômetros de Tbilisi, o que foi negado pelo Ministério da Defesa da Rússia. EFE io/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG