Rússia diz que nunca manteve com a Geórgia conflito sobre limpeza étnica

Haia, 10 set (EFE).- A Rússia insistiu hoje diante da Corte Internacional de Justiça (CIJ) que nunca manteve uma disputa com a Geórgia devido a uma suposta limpeza étnica, por isso pediu aos juízes que declarem que não têm competência para ordenar objeções preliminares no caso.

EFE |

A CIJ fechou hoje a rodada de audiências orais nas quais a Rússia e a Geórgia expressaram seus argumentos em torno de uma suposta campanha de discriminação racial nas regiões separatistas da Ossétia do Sul e da Abkházia.

Os juízes emitirão sua decisão em algumas semanas, segundo fontes ligadas à Corte, que não conseguiram precisar mais o prazo.

A Geórgia pede a Moscou que cumpra com suas obrigações internacionais sob a Convenção Internacional sobre a Eliminação de todas as Formas Discriminação Racial de 1965 e que coloque fim a qualquer ato que possa implicar na discriminação étnica nas citadas regiões separatistas.

No entanto, o professor da Universidade de Paris Alain Pellet disse hoje, em nome da Rússia, que este país "nunca manteve negociações em torno de uma disputa baseada" na convenção sobre discriminação racial.

Pellet afirmou que, ao não ter um confronto a este respeito com a Geórgia, a Corte não é competente no caso.

Contradizendo a Geórgia, a Rússia sustentou também que "a retirada das tropas russas já começou", e que o processo terminará assim que forem estabelecidas as forças internacionais na zona, segundo o advogado Samuel Wordsworth.

A Rússia especificou que, neste momento, há 195 soldados russos, como indicou o membro da delegação russa Andreas Zimmermann. EFE mr/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG