Madri, 12 jul (EFE).- O embaixador da Rússia na Espanha, Alexander Kuznetsov, disse hoje que seu Governo continua trabalhando para favorecer alianças entre empresas dos dois países em setores como o da energia.

Em entrevista à Agência Efe, Kuznetsov afirmou que a fracassada entrada da companhia petrolífera russa Lukoil no conjunto de acionistas da Repsol YPF pode ser interpretada como um ponto de referência para futuros acordos.

"Considero positivo o fato de que, pela primeira vez, falamos das possibilidades de estabelecer este tipo de alianças em matéria de energia", disse O embaixador russo lembrou que o acordo marco de cooperação energética assinado durante a visita à Espanha do presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, em março "busca justamente isso, abrir as portas, abrir os horizontes para a cooperação das empresas russas e espanholas nesta área".

Segundo Kuznetsov, aquela cúpula entre Medvedev e o presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, centrada na energia "não ficará como um episódio".

"Certamente, vamos continuar buscando as possibilidades", acrescentou.

Sobre o caso Lukoil, o diplomata não quis entrar em detalhes, por ser uma empresa privada, mas considerou que o debate na imprensa espanhola em relação àquela operação foi "bastante feio".

"É um debate ainda cheio de preconceitos e desconhecimentos do que é a economia russa e suas empresas privadas", disse.

O embaixador russo insistiu em que os dois Governos "vão ajudar" para que os empresários tenham mais contatos, a fim de encontrar "projetos de envergadura" para impulsionar a cooperação econômica.

Segundo Kuznetsov, é preciso pretender não "fechar as portas, mas abri-las", mas tendo sempre presente o interesse mútuo. EFE cpg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.