Moscou, 24 set (EFE).- O Ministério de Assuntos Exteriores da Rússia declarou hoje que a resolução do Parlamento da Polônia que condenou a invasão soviética aos país ao começo da Segunda Guerra Mundial é um grave dano aos esforços por estabelecer relações normais de boa vizinhança.

Em comunicado oficial, a Chancelaria russa destacou que Moscou tinha dado um "claro sinal sobre a disposição da Rússia em edificar com a Polônia relações construtivas, de respeito mútuo, inclusive em assuntos históricos complexos".

"Em vista disso, só resta lamentar que o órgão legislativo supremo da Polônia politize e trate de maneira tendenciosa um tema muito delicado, que afeta aos sentimentos não só de poloneses e russos, mas também de ucranianos e bielorrussos", diz a nota.

Na véspera, o Parlamento polonês condenou a invasão soviética da Polônia em setembro de 1939 como "violação da soberania e do direito internacional", e definiu o massacre de Katyn, onde perderam a vida mais de 20 mil oficiais poloneses, como um "crime de guerra" com "elementos de genocídio".

O texto, aprovado por unanimidade, ressalta que a invasão do Exército Vermelho aconteceu no marco do pacto Ribbentrop-Molotov, o tratado assinado em agosto de 1939 pelo que a Alemanha e a União Soviética (URSS) dividiram secretamente a Polônia e o resto da Europa Central.

O presidente do Parlamento, Bronislaw Komorowski, apelou a "todas as pessoas de bem da Federação Russa a colaborar na denúncia e condenação dos crimes cometidos durante o período stalinista".EFE bsi/fk

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.