Rússia denuncia corte de gás da Geórgia à Ossétia do Sul

Helsinque, 5 dez (EFE).- O ministro de Exteriores russo, Serguei Lavrov, pediu hoje em Helsinque que a OSCE que atue para evitar um desastre humano pelo corte da provisão do gás da Geórgia à Ossétia do Sul em pleno inverno.

EFE |

"É preciso levar em conta uma questão humanitária muito importante. Há muito tempo, os dirigentes georgianos cortaram a provisão do gás à Ossétia do Sul", afirmou o chefe da diplomacia russa diante das 56 delegações da Organização para a Segurança e da Cooperação na Europa (OSCE).

"Estamos no inverno, e é difícil classificar este tema de outra forma senão de uma manifestação de falta de humanidade", acrescentou Lavrov.

Por isso, pediu à OSCE que tome "medidas urgentes para evitar uma catástrofe humana".

Pelo território georgiano passa uma das principais linhas de gás e petróleo rumo à Europa Ocidental.

No passado, a Rússia interrompeu a provisão de gás a países vizinhos devido a disputas sobre as tarifas a pagar e ontem o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, ameaçou voltar a adotar essa medida contra a Ucrânia se ela não saldar suas dívidas com a corporação russa Gazprom, que ascendem a US$ 2,4 bilhões.

Por outro lado, em seu discurso na OSCE, Lavrov pediu um novo tratado de segurança "juridicamente vinculativo" em todo o espaço euroatlântico para atualizar o trabalho da organização, criada durante a Guerra Fria. EFE ll/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG