Rússia defende embargo de armas contra a Geórgia

O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, defendeu nesta segunda-feira a adoção de um embargo de armas contra a Geórgia, alegando que a medida impediria a explosão de um novo conflito no Cáucaso.

AFP |

"Para começar, seria bom impor um embargo à venda de armas a este regime, até que outras autoridades transformem a Geórgia em um Estado normal", disse Lavrov em uma palestra para estudiantes em Moscou.

A Rússia seguirá atuando para "punir os culpados", impedir que outros governos possam cometer atos de força na região e garantir que o governo do presidente georgiano Mikhail Saakashvili "nunca mais possa fazer isto", acrescentou o chefe da diplomacia russa.

A Geórgia lançou em 7 de agosto uma ofensiva para recuperar o controle da região separaratista pró-russa da Ossétia do Sul.

A Rússia ajudou a Ossétia do Sul a rebater a ofensiva georgiana para recuperar o controle da zona separatista. As tropas russas entraram em território georgiano e Moscou reconheceu em seguida a independência tanto da Ossétia do Sul como da Abkházia - outra área separatista georgiana -, apesar das críticas da comunidade internacional.

Lavrov declarou ainda que a Rússia deseja "uma cooperação estreita" com a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) e com a ONU, para a aplicação dos seis pontos do plano de cessar-fogo assinado por Moscou e Tbilisi.

vvl-cb-ahe/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG