Rússia declara apoio à luta antiterrorista de Afeganistão e Paquistão

Moscou, 15 jun (EFE).- O chefe de Estado russo, Dmitri Medvedev, se reuniu hoje separadamente com os presidentes do Afeganistão, Hamid Karzai, e do Paquistão, Asif Ali Zardari, aos quais expressou a solidariedade da Rússia com a luta antiterrorista.

EFE |

Karzai e Zardari chegaram hoje à cidade russa de Yekaterinburg, nos Urais, onde nesta terça-feira assistirão como observadores a uma cúpula da Organização de Cooperação de Xangai (SCO, em inglês), aliança regional que reúne Rússia, China e quatro países da Ásia Central.

Ao receber Karzai, Medvedev defendeu o aumento das consultas bilaterais e multilaterais na luta conjunta contra o terrorismo no Afeganistão, que representa "uma ameaça para nossos países e nossos vizinhos" da Ásia Central, segundo a agência "Interfax".

Além disso, assegurou que a Rússia ajudará o Afeganistão a "criar um sistema político moderno e eficaz" e a desenvolver sua economia, e desejou sucesso a Karzai na luta contra os talibãs e nas próximas eleições, nas quais o líder afegão busca a reeleição.

Na véspera, o Kremlin declarou que a Rússia aprecia a "crescente transparência" da política dos Estados Unidos ao Afeganistão e ao Paquistão, e vê novas áreas de possível cooperação com o Ocidente nessa região.

A situação no Afeganistão será um dos assuntos-chave na agenda da cúpula da SCO. Os Estados Unidos pediram a vários dos membros do grupo - Rússia, Cazaquistão, Uzbequistão e Tadjiquistão - para armar um corredor através de seus territórios, com o objetivo de fazer chegar provisões às tropas desdobradas em território afegão.

Na reunião com Zardari, o chefe do Kremlin disse ser a favor de "abrir uma nova página" nas relações entre Rússia e Paquistão e expressou o respaldo russo à luta do país contra o terrorismo.

"Se não empreendemos esforços conjuntos, jamais acabaremos com este terrível mal", disse Medvedev, que também elogiou o discurso no qual Zardari, durante o jantar informal desta noite com os líderes da SCO, evocou as páginas mais dramáticas da história e o presente do Paquistão.

O presidente paquistanês, por sua parte, afirmou que o mundo viveu grandes mudanças nas últimas décadas e que a principal lição que se deduz das mesmas é que "todos os países e povos dependem em alto grau uns de outros".

"Devemos ser muito responsáveis em nossas ações, para não causar prejuízo a outros e para conseguir a concórdia e a harmonia com nossos vizinhos", afirmou.

Além disso, Karzai e Zardari mantiveram um encontro à parte no qual analisaram as relações bilaterais, a situação no âmbito da segurança na região e tarefas da luta conjunta contra o terrorismo e o extremismo fundamentalista, segundo fontes diplomáticas. EFE si/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG