Rússia critica acordo entre EUA e R. Tcheca para instalação de radar

Moscou, 8 jul (EFE).- O acordo assinado hoje por Estados Unidos e República Tcheca para a instalação do radar do escudo de defesa antimísseis americano em solo tcheco só complica o estado da segurança européia e global, denunciou hoje o Ministério de Relações Exteriores da Rússia.

EFE |

"Deu-se um passo, anunciado há muito tempo, que em nossa opinião não aumenta a segurança no continente europeu e que, mais ainda, complica os problemas de segurança em escala global", declarou um diplomata russo à agência de notícias "Interfax".

O diplomata se queixou que o pacto entre EUA e República Tcheca coincide na estagnação das relações entre russos e americanos sobre o escudo antimísseis do Pentágono, cujo desdobramento é considerado pela Rússia como uma ameaça direta para sua segurança.

Acrescentou que Washington, com a assinatura do acordo hoje em Praga, retira de fato as promessas que tinha feito a Moscou sobre algumas medidas de confiança e controle, como possíveis inspeções à base de radar por especialistas militares russos.

O diplomata também destacou que a ratificação do acordo sobre o radar não está assegurada no Parlamento tcheco, onde o Governo de centro-direita do primeiro-ministro Mirek Topolanek tem apenas metade das cadeiras, além da rejeição de grande parte da população ao escudo.

Também disse que "continuam de pé" as propostas da Rússia aos EUA e à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) de criarem juntos e em condições de igualdade "um sistema coletivo de defesa antimísseis".

O acordo entre EUA e República Tcheca acontece em meio à incerteza sobre outro acordo similar com a Polônia, país onde o Pentágono pretende instalar uma dezena de mísseis, com o objetivo de se defender de um possível ataque.

A Polônia diz ser insuficiente a ajuda militar que os EUA oferecerão em troca, enquanto a vizinha Lituânia já se dispôs a estudar uma eventual proposta de Washington caso fracassem suas negociações com Varsóvia.

Os planos dos EUA contemplam a instalação de um sistema de radar em solo tcheco e de uma base de dez foguetes interceptores na Polônia para neutralizar eventuais ataques com mísseis de países como o Irã.

A Rússia rejeita taxativamente estes planos, pois crê que o escudo antimísseis desdobrado perto de suas fronteiras estará dirigido contra seu potencial militar e advertiu que apontará seus mísseis nucleares aos países que abrigarem essas instalações.

"Estes países devem entender que as instalações de defesa antimísseis são componentes do sistema estratégico de contenção americano, e tais elementos são, por definição, alvos" para as Forças Armadas russas, advertiu hoje o analista político Viacheslav Nikonov. EFE si/wr/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG