Rússia confirma 66 mortos em hidrelétrica na Sibéria

MOSCOU - As equipes de resgate russas confirmaram neste sábado a morte de 66 pessoas no acidente ocorrido na segunda-feira na central hidrelétrica de Sayano-Shúshenskaya, na Sibéria, enquanto continua a busca por outros nove desaparecidos.

EFE |

Os últimos 17 corpos achados eram de operários que morreram afogados ou debaixo de escombros das máquinas da central, segundo informaram agências de notícias russas.

"Queremos que todos sejam reconhecidos e que não seja preciso recorrer às análises de DNA", explicou o ministro de Emergência, Serguei Shoigu, em coletiva de imprensa.

Reuters

Equipes de resgate procuram sobreviventes em escombros de hidrelétrica (20/08/2009)

O ministro informou que as equipes de resgate continuam bombeando a água que alagou a sala de máquinas e que dificulta o trabalho. Ainda hoje 25 operários serão enterrados na república de Khakássia, onde se encontra a central hidrelétrica, a maior do país.

Os familiares, que criticam a falta de informação oficial sobre o acidente, exigem como compensação 5 milhões de rublos (100 mil euros) por cada vítima.

A companhia operadora da central, RusHydro, se comprometeu a conceder a cada família apenas 1 milhão de rublos (20 mil euros), e o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, prometeu a mesma quantia.

Leia mais sobre: hidroelétrica

    Leia tudo sobre: acidentehidrelétricarússia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG