Rússia condena golpe em Honduras e pede volta da legalidade

Moscou, 29 jun (EFE).- A Rússia condenou hoje o golpe de Estado cometido em Honduras com a destituição do presidente hondurenho, Manuel Zelaya, e defendeu o mais rápido restabelecimento da legalidade nesse país.

EFE |

A destituição forçada do presidente, eleito legalmente, é uma violação direta à Constituição de Honduras e às normas básicas da democracia, declarou o Ministério de Assuntos Exteriores russo.

"A Rússia condena com decisão estas ações e faz uma chamada a favor do mais rápido restabelecimento da legalidade e da ordem em Honduras", disse o porta-voz ministerial, Andrei Nesterenko, em comunicado publicado na site da Chancelaria.

A nota ressalta que todos os passos dos atores do processo político no país devem "ser mantidos no campo constitucional", para evitar uma "posterior desestabilização" da situação.

Acrescenta que a Rússia aplaude os esforços empreendidos pelas organizações e associações regionais de países da América Latina destinadas a superar a crise política em Honduras de acordo com as normas do direito internacional. EFE si/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG