Rússia começa a desocupar a Geórgia, diz testemunha

Por Dmitry Solovyov GORI, Geórgia (Reuters) - Tropas, tanques e blindados russos começaram na terça-feira a deixar a cidade georgiana de Gori, segundo um repórter da Reuters no local.

Reuters |

Sob sol forte, quatro blindados e vários tanques e caminhões criaram uma nuvem de fumaça e poeira ao pegarem a estrada em direção à Ossétia do Sul.

'Ordeno-lhes que realizem uma marcha ao longo da rota Gori-Tskhinvali-Vladikavkaz', berrou um oficial russo aos soldados, antes de entrar no seu blindado, nos arredores de Gori.

Os soldados russos acenavam e sorriam de seus veículos, enquanto o comboio se formava na estrada.

Os jornalistas foram levados até lá pela chancelaria russa, interessada em comprovar a desocupação prometida nesta semana por Moscou.

Não ficou claro se outras guarnições russas na Geórgia receberam a mesma ordem simultaneamente.

'Hoje podemos dizer que o processo (de desocupação) começou', disse à Reuters Igor Konashenkov, auxiliar do comandante da infantaria russa no local.

Ele disse que a rapidez da desocupação até Vladikavkaz (Rússia) depende da condição das estradas, congestionadas pelo envio de ajuda humanitária.

A ocupação russa foi uma reação ao envio de tropas georgianas em 7 de agosto para tentar recuperar o controle da Ossétia do Sul, uma região separatista e etnicamente diversa da Geórgia, que desde 1991 goza de autonomia sob proteção de Moscou.

Os EUA saíram em apoio à Geórgia e acusaram a Rússia de intimidar seu vizinho menor, já que os soldados russos ocuparam várias cidades fora da região separatista.

No domingo, o presidente russo, Dmitry Medvedev, disse que suas tropas começariam a deixar a Geórgia no dia seguinte.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG