Rússia assina pacto com Abecásia e Ossétia do Sul

A Rússia assinou um tratado de amizade com a Abecásia e com a Ossétia do Sul, estabelecendo relações diplomáticas com as duas regiões separatistas da Geórgia. Os acordos incluem uma promessa de ajuda militar da Rússia.

BBC Brasil |

O governo russo também passa a reconhecer a dupla cidadania de todos os cidadãos das duas regiões.

Os tratados foram assinados pelo presidente russo, Dmitry Medvedev, em uma cerimônia transmitida pela televisão nesta quarta-feira.

Tropas da Rússia expulsaram forças da Geórgia das duas regiões durante o conflito que estourou no último dia 7 de agosto.

Os tratados dão à Rússia o direito de construir e fazer obras em bases militares na Abecásia e na Ossétia do Sul, de acordo com informações da agência russa Itar-Tass.

O documento afirma, no entanto, que temas militares serão abordados em outros acordos. A Rússia pretende manter 3,8 mil tropas em cada uma das regiões.

O governo russo reconheceu a independência da Abecásia e da Ossétia do Sul no dia 26 de agosto. Até agora, só a Nicarágua seguiu a decisão russa.

Apoio

O tratado estabelece que a Rússia e as duas regiões vão tomar "medidas conjuntas necessárias para eliminar a ameaça à paz, resolver os problemas nesta esfera e resistir a atos de agressão", segundo Medvedev.

"Vamos dar um ao outro todo o apoio necessário, incluindo o militar", disse o presidente russo, ao lado do líder Eduard Kokoity, da Ossétia do Sul, e Sergei Bagapsh, da Abecásia.

Na quarta-feira, a Rússia repudiou uma visita de dois dias para a Geórgia de representantes dos 26 países da Otan - aliança militar ocidental.

Durante a visita, o secretário-geral da Otan, Jaap de Hoop Scheffer, disse que a porta está aberta para a Geórgia entrar na aliança militar.

O ministério das Relações Exteriores da Rússia disse que a mentalidade "nós e eles" está sendo usada e criticou os embaixadores da Otan por inspecionarem os danos na Geórgia, mas não na Ossétia do Sul.

Leia mais sobre Rússia - Geórgia

    Leia tudo sobre: rússia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG