Rússia apresenta à UE outro acordo que substitua Carta Energética

Moscou, 6 fev (EFE).- A Rússia vai apresentar hoje ao presidente da Comissão Europeia (CE), José Manuel Durão Barroso, a assinatura de um novo acordo que substitua a Carta Energética e que regulamente a relação entre Moscou e Bruxelas nessa esfera.

EFE |

Segundo informa hoje o jornal "Kommersant", Moscou pedirá à União Europeia (UE) que permita o livre acesso do consórcio de gás Gazprom aos ativos das companhias energéticas europeias.

Em troca, a Rússia permitiria que as companhias europeias invistam neste país, o maior exportador mundial de gás e o segundo de petróleo.

Além disso, também proporá aos 27 países do bloco a criação de um consórcio internacional integrado por Rússia e UE para controlar o sistema de gasodutos ucraniano e evitar a repetição dos cortes de janeiro passado.

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, levará hoje estas e outras propostas a Durão Barroso, que chegará à capital russa acompanhado de vários comissários europeus, entre eles o de Energia, Andris Piebalgs.

Por sua parte, a CE mantém a opinião de que a Rússia deve ratificar o mais breve possível a Carta Energética, documento assinado em 1991 como mecanismo de cooperação entre o Oeste e o Leste da Europa no campo energético.

Embora Moscou tenha assinado essa Carta em 1994, nunca chegou a ratificá-la, por isso que o Governo russo não se considera obrigado a aceitar o estabelecido nesse acordo.

A CE também espera convencer Moscou de incluir no novo acordo de associação estratégica que se está negociando os princípios desta Carta, um marco de segurança jurídica nos investimentos, comércio e trânsito entre Europa Ocidental e oriental. EFE io/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG