Rússia anuncia que matou dois líderes rebeldes no Daguestão

MOSCOU, 10 de janeiro, 10h15 (Reuters) - Forças de segurança da Rússia mataram a tiros dois líderes rebeldes seniores e vários seguidores deles em operações distintas no sul do país, informou o Serviço Federal de Segurança (FSB) em comunicado no domingo. Enviado à Reuters por fax, o comunicado disse que Marat Kurbonov, conhecido como o Emir do Daguestão, foi morto a tiros juntamente com dois rebeldes de posição inferior na noite de sábado nos arredores do vilarejo de Shamkhal, no Daguestão, quando os três transportavam explosivos em um carro.

Reuters |

O site Kavkazcenter.com, que tem vínculos com o movimento rebelde islâmico, informou que três pessoas foram mortas no sábado à noite em um carro, mas não deixou claro quem eram as pessoas.

A Rússia combate uma insurgência islâmica crescente no norte do Cáucaso, especialmente no Daguestão, Inguchétia e Tchetchênia, e o presidente Dmitri Medvedev descreveu o aumento da violência como o maior problema político interno do país.

Os agentes também identificaram o esconderijo de outro insurgente sênior Madrid Begov, um soldado da polícia especial russa, que desertou e se voltou contra as autoridades.

O FSB disse que as forças de segurança "neutralizaram" Begov depois de invadir uma casa particular na capital do Daguestão, Makhachkala, na manhã de domingo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG