Rússia anuncia expulsão de 2 funcionários da Otan

Moscou - A Chancelaria russa informou hoje que a chefe do Escritório de Informação da Otan em Moscou e outro funcionário dessa instituição foram privados de suas credenciais diplomáticas, em resposta à expulsão de dois diplomatas russos de Bruxelas.

EFE |

Os dois fazem parte ainda da missão diplomática do Canadá na Rússia, informou a agência oficial "RIA Novosti", que acrescentou que a notificação foi entregue ao embaixador canadense em Moscou, Ralph Lysyshyn, na sede do Ministério de Assuntos Exteriores russo.

O chefe da missão canadense "foi informado de que a Rússia se viu obrigada a privar de suas credenciais diplomáticas a diretora do Escritório de Informação da Otan, Isabelle François, e Mark Opgenroth, outro funcionário do escritório", assinalou a Chancelaria russa em comunicado.

Segundo fontes russas e aliadas, a Chancelaria belga, a pedido da Otan, retirou os credenciamentos de dois funcionários da missão russa na Aliança, Víctor Kochukov e Vasyl Chizhov, este último, filho do embaixador da Rússia na União Europeia (UE), Vladimir Chizhov.

Na véspera, o embaixador da Rússia na Otan, Dmitri Rogozin, assegurou que Moscou não romperá as relações com a Aliança Atlântica, apesar da expulsão na semana passada dos dois diplomatas russos de Bruxelas.

"Em nível diplomático, claro, não podemos romper. Seria ilógico por nossa parte", disse.

Rogozin confirmou que o ministro de Exteriores russo, Serguei Lavrov, não participará da reunião ministerial do Conselho Otan-Rússia que estava prevista para 18 e 19 de maio em Bruxelas, como ele mesmo tinha anunciado horas antes.

Moscou considerou "inoportuna" a realização dessa reunião devido à expulsão de seus dois funcionários e às manobras militares que a Otan iniciou hoje na Geórgia, apesar de sua clara oposição.

Leia mais sobre: Otan

    Leia tudo sobre: otan

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG