Rússia antecipa agenda oficial de reunião entre Medvedev e Obama

Moscou, 1 jul (EFE).- O Kremlin antecipou hoje a agenda oficial da reunião entre os presidentes da Rússia, Dmitri Medvedev, e dos Estados Unidos, Barack Obama, que será realizada nos dias 6 e 7 de julho, em Moscou.

EFE |

"Espera-se que, na segunda-feira, os líderes realizem negociações no Kremlin, primeiro em um formato reduzido e depois em um mais amplo", informou Natalia Timakova, porta-voz do Kremlin, segundo as agências russas.

Em seguida, os presidentes concederão uma entrevista coletiva conjunta, na qual divulgarão os resultados de sua reunião, a segunda desde que Obama assumiu o cargo, em janeiro.

"Na terça-feira, haverá um encontro de Medvedev e Obama com os participantes de um fórum empresarial russo-americano", acrescentou Timakova.

No segundo dia da primeira visita do presidente americano à Rússia, os líderes se reunirão novamente.

Medvedev e Obama abordaram detalhadamente, em conversa telefônica, os assuntos que tratarão em Moscou, em particular, a negociação de um acordo de desarmamento nuclear, que substitua o Tratado de Redução de Armas Estratégicas (Start), que vence em dezembro.

Ambos dirigentes querem que as negociações sejam agilizadas para obter resultados concretos. Além disso, eles se mostraram "convencidos" de que a reunião permitirá dar um novo "impulso" às relações.

Durante a reunião, os dois presidentes assinarão um acordo de cooperação militar, primeiro passo para uma retomada das relações bilaterais, após o esfriamento ocorrido durante o segundo mandato do ex-presidente dos EUA, George W. Bush.

As informações foram concedidas, na sexta-feira, pelo chefe do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia, Nikolai Makárov, depois de se reunir com o almirante Michael Mullen, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos EUA.

Segundo a imprensa russa, Obama poderia participar de um fórum de ONGs da Rússia e dos EUA realizado por ocasião de sua visita.

Em uma clara mensagem de apoio à liberdade de imprensa na Rússia, Obama também deve reunir-se com representantes do jornal "Novaya Gazeta", um dos mais críticos ao Kremlin. EFE io/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG