Rússia afirma que Constituição kosovar viola resolução da ONU

Moscou, 16 jun (EFE).- A Rússia denunciou hoje que a entrada em vigor da Constituição do Kosovo constitui uma grave violação da resolução do Conselho de Segurança da ONU e das leis internacionais.

EFE |

"Este ato reafirma as ações de formalização arbitrária da soberania dessa região, e a política de violação da legislação internacional, o que somente agrava a tensa situação no Kosovo", assinala um comunicado do Ministério de Assuntos Exteriores russo.

O texto ressalta ainda que a intenção de Pristina de suspender a cooperação com a missão da ONU no Kosovo no contexto dessa Constituição é "inadmissível".

"Desta maneira, uma das partes viola gravemente a resolução 1244 do Conselho de Segurança da ONU, que estabelece um papel central das Nações Unidas na regulação do Kosovo", acrescenta o documento.

Além disso, o Ministério afirma que qualquer mudança do mandato ou do formato das forças internacionais, assim como o desdobramento na região de uma missão da União Européia, deveria ocorrer com o consentimento das partes e a aprovação do Conselho de Segurança da ONU.

"Pedimos o restabelecimento da legalidade na questão kosovar, já que qualquer outro caminho trará conseqüências negativas para a segurança na região e a estabilidade internacional", conclui o comunicado de Moscou, que apóia Belgrado neste assunto sensível.

O Parlamento de Pristina aprovou na véspera uma Constituição e um corpo legislativo que outorgam à ex-província sérvia poderes estatais, embora as competências policiais, de Justiça e fronteiriças sigam sob controle internacional. EFE egw/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG